"

VALE 360 NEWS – NOTÍCIAS DO VALE DO PARAÍBA E LITORAL NORTE

As principais notícias do Vale do Paraíba e do Litoral Norte em destaque

Homem que espancou Miss Drag Queen em São José dos Campos é condenado a nove anos de prisão

Advertisement

Homem que espancou Miss Drag Queen em São José dos Campos é condenado a nove anos de prisão. A sentença foi publicada pelo Juiz Brenno Gimenes Cesca nesta segunda-feira (31/07). Na decisão, o magistrado determina prisão fechada, de nove anos e dois meses, a Marcelo de Paula Barbosa. O agressor de Wanderlan Lucas Barbarossa, a Makra Beetch, foi condenado pelos crimes de roubo e homofobia.

Marcelo de Paula Barbosa negou o crime e ter deficiência em uma perna e pesava 50 kg no dia do fato, o que dificultaria a agressão à Miss Drag Queen São José. A Defensoria Pública, que entrou no caso para defender o agressor disse acreditar que o condenado tenha sido confundido com outra pessoa e alegou não haver testemunhas presenciais.

“É de se concluir que a prova produzida relativamente à autoria não traduz a certeza exigida nas decisões proferidas pela Justiça Penal, não podendo, assim, embasar um decreto condenatório”, justificou a Defensoria.

O juiz Brenno Gimenes Cesca não acatou os argumentos da defesa e alegou que “as palavras e reconhecimentos seguros da vítima nas duas fases da persecução penal, aliados aos demais elementos de prova ventilados, são suficientes a demonstrar a existência e autoria do delito de roubo”.

Ele ainda pontuou a prática de violência no dia do crime: “na medida em que a violência física fora empregada no mesmo contexto fático e para o fim exclusivo da subtração do celular, ainda que tenha sido antecedida daquela”.

O caso

Miss Drag Queem São José dos Campos foi brutalmente espancada em 14/04, pela Rua Vilaça, região central da cidade. Wanderlan Lucas Barbarossa, de 31 anos, é gay e é conhecido como Makra Beetch. No relato à reportagem, a vítima disse que estava saindo de um festa e se dirigindo a um bar karaokê no centro da cidade e quando ele e um amigo chegavam ao local dois homens gritaram, chamando-os de “veados”. “Quando fui olhar pra trás, ele já me atingiu na cabeça. Meu amigo conseguiu ir buscar ajuda enquanto eles ficaram me batendo”. O homem teve vários dos ossos da face quebrados e ficou com o rosto deformado. “Quebraram alguns ossos do meu rosto, me deixaram muito machucado e sem dentes, assim que desacordei, eles aproveitaram para levar meu celular. É nítido que esse crime foi de homofobia, eles chegaram já me batendo, e só descansaram depois de me machucar muito”, relatou.

Homem é morto a tiros por assassino que estava em motocicleta em São José dos Campos

*Não perca a oportunidade de ficar bem-informado (a). Ganhe tempo e receba no seu Whatsapp as principais notícias do Vale do Paraíba. É simples, aperte o botão abaixo e entre no nosso grupo.