"

VALE 360 NEWS – NOTÍCIAS DO VALE DO PARAÍBA E LITORAL NORTE

As principais notícias do Vale do Paraíba e do Litoral Norte em destaque

Baleias-jubarte são encontradas mortas no Litoral Norte de São Paulo

Advertisement

Nos últimos dias, equipes do Instituto Argonauta atenderam a três ocorrências de baleias-jubarte mortas no Litoral Norte de São Paulo, sendo os mesmos registrados em São Sebastião. Um quarto caso foi reportado por pescadores que relataram ter visto uma carcaça de jubarte em alto-mar. Já são seis casos recentes na região. CLIQUE AQUI E ENTRE NO NOSSO CANAL DO WHATSAPP E RECEBA AS NOTÍCIAS EM PRIMEIRA MÃO

Nas últimas semanas, quatro baleias-jubarte foram encontradas mortas, três em São Sebastião, especificamente nas praias de Guaecá, Boraceia e Paúba, e uma em Ubatuba, avistada inicialmente por pescadores na praia de Picinguaba, mas que não foi localizada pela equipe do PMP-BS. Com esses novos registros, o total de baleias-jubarte mortas sobe para seis nos últimos meses na região.

Apesar do avançado estado de decomposição, foi possível identificar que se tratava de baleias-jubarte juvenis (Megaptera novaeangliae). No entanto, a causa da morte permanece indeterminada.

Hugo Gallo Neto, presidente do Instituto Argonauta, afirmou: “Além das possíveis causas naturais, a mortalidade destes animais pode estar relacionada a fatores como falta de alimento, doenças, interações acidentais com a pesca e até colisões com embarcações”.

Quanto ao destino das carcaças, Gallo esclareceu: “Desenvolvemos uma técnica de encalhe e acompanhamento de decomposição de carcaças quando encontradas em alto mar, que é a melhor alternativa. Porém, quando os animais já estão encalhados na areia, o enterro da carcaça é a opção adequada. Quando esse enterro é realizado de forma correta, não oferece risco de contaminação às praias. Pelo contrário, este procedimento é uma prática segura e benéfica, pois as carcaças enterradas retornam nutrientes ao ambiente, contribuindo para a manutenção da saúde do ecossistema local”.

Carla Beatriz Barbosa, bióloga e coordenadora do PMP-BS no trecho 10 (Litoral Norte de SP), acrescentou: “As carcaças foram registradas e materiais foram coletados para futuras análises e pesquisas sobre a ocorrência destes animais na região”.

A Prefeitura de São Sebastião tem desempenhado um papel crucial na operação de destinação e enterro das carcaças, garantindo que o processo seja conduzido de maneira eficiente e segura, minimizando os impactos ambientais e preservando a saúde pública.

As baleias-jubarte são mamíferos marinhos que podem atingir 16 metros de comprimento e pesar até 40 toneladas. Elas são conhecidas por suas longas migrações ao longo da costa brasileira. Durante o outono e inverno, migram para o nordeste do Brasil para reprodução, aumentando os avistamentos no litoral paulista. No verão, retornam aos mares antárticos para se alimentarem.

Recentemente, o número de baleias da espécie aumentou, tirando-as da lista de espécies ameaçadas de extinção. No entanto, a preservação deste status depende da conservação dos oceanos e de seus habitats.

Desde 1998, o Instituto Argonauta, em parceria com o Aquário de Ubatuba e outras instituições, tem trabalhado em diversas ações de sensibilização ambiental sobre o impacto do lixo no mar, que afeta diretamente a vida marinha, causando a morte de muitos animais.

*Não perca a oportunidade de ficar bem-informado sobre as notícias de turismo. Ganhe tempo e receba no seu Whatsapp. Aperte o botão abaixo e entre no nosso grupo. 

Siga nosso Instagram