"

VALE 360 NEWS – NOTÍCIAS DO VALE DO PARAÍBA E LITORAL NORTE

As principais notícias do Vale do Paraíba e do Litoral Norte em destaque

Girassóis já crescem no “terreno das vaquinhas”. Colheita deve acontecer até março

Advertisement

Os girassóis do “terreno das vaquinhas” já estão em fase de pleno crescimento. Quem passa pelo local já nota que a plantação começa a chamar a atenção. Não é possível ainda comtemplar a beleza da planta, cuja colheita deve ocorrer até o mês de março.

Este é o segundo plantio de girassóis no terreno. A primeira aconteceu em agosto de 2021. A segunda plantação aconteceu em novembro de 2023. Os girassóis serão visíveis na altura da Avenida Cassiano Ricardo. No local há também plantação de milho, na parte de baixo do terreno. CLIQUE AQUI E ENTRE NO NOSSO CANAL DO WHATSAPP

Como e quando acontece a colheita do girassóis

A colheita do girassóis ocorre quando as cabeças das flores atingem o ponto ideal de maturação, o que depende de diversos fatores, incluindo a variedade do girassol, as condições climáticas e o uso final dos grãos.

A época exata da colheita do girassol varia dependendo da região e das condições climáticas locais, mas geralmente ocorre no final do verão ou início do outono, quando as sementes atingem o estágio de maturação desejado. É importante realizar a colheita no momento certo para obter a melhor qualidade e rendimento das sementes de girassol.Em geral, a colheita do girassol ocorre nas seguintes etapas:

  1. Monitoramento da Maturação: Os agricultores acompanham de perto o desenvolvimento das plantas e das cabeças de girassol. Quando as flores começam a secar e as sementes ficam maduras, é hora de iniciar o processo de colheita.
  2. Determinação do Teor de Umidade: É importante que as sementes de girassol não estejam muito úmidas durante a colheita, pois isso pode afetar a qualidade e o armazenamento dos grãos. O teor de umidade desejado varia, mas geralmente fica em torno de 10-15%. Os agricultores podem usar medidores de umidade para determinar quando as sementes atingiram esse nível.
  3. Preparação das Máquinas: Antes da colheita, as máquinas agrícolas, como as colheitadeiras de girassol, são ajustadas e preparadas para a operação. Isso inclui a escolha de cabeçotes apropriados e a configuração das máquinas para minimizar perdas e danos às sementes.
  4. Colheita: A colheita propriamente dita envolve a utilização de colheitadeiras que cortam as cabeças das flores do girassol. As cabeças são coletadas e as sementes são separadas das partes não aproveitáveis, como o caule e o restante das flores.
  5. Secagem e Armazenamento: Após a colheita, as sementes de girassol podem passar por um processo de secagem, se necessário, para atingir o teor de umidade ideal. Em seguida, são armazenadas em locais adequados, como silos ou celeiros, para protegê-las da umidade e de pragas.

Novo bairro no “terreno das vaquinhas SJC”

O projeto desperta enorme curiosidade nos moradores do bairro Jardim Aquarius e da cidade de uma maneira geral. O terreno, de 500 mil metros quadrados é uma dos mais valorizados da região, avaliado em R$ 300 milhões.

Localizado na Avenida Cassiano Ricardo, o espaço de 560 mil metros quadrados promete trazer um novo conceito para a região, com sustentabilidade, qualidade de vida e o desenvolvimento de um ambiente propício à interação e ao bem-estar. A empresa responsável pelo desenvolvimento do projeto no local é a “Idealiza Cidades”.

A empresa tem a missão apresentar o projeto do “novo bairro” à Prefeitura, obter as licenças necessárias, construir a infraestrutura, desenvolver um parque no local e, evidentemente, lotear o terreno para comercialização. Em entrevista ao Portal Life Informa, o sócio da Idealiza Cidades, Fabiano De Marco, disse que “no terreno teremos lotes unifamiliares e parte deles com quadras que são insumos para incorporação imobiliária, para a construção dos prédios”. Para oferecer a São José o que existe de melhor no que dispõe sobre planejamento urbano, a Idealiza contratou as empresas AREAURBANISMO e SWA Group. A previsão é que o lançamento deste novo empreendimento ocorra no primeiro semestre de 2024.

O projeto

terreno das vaquinhas

O projeto foi aprovado pela Prefeitura e precisa de validação do GRAPROHAB (Grupo de Análise e Aprovação de Projetos Habitacionais do Estado de São Paulo), que é uma agência é composta pela Secretaria da Habitação do Estado (SH), Secretaria do Meio Ambiente (SMA), Procuradoria Geral do Estado, Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (CETESB), Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (SABESP), Empresa Paulista de Planejamento Metropolitano (EMPLASA) e Departamento de Águas e Energia Elétrica (DAEE) que tem por finalidade avaliar o projeto habitacional envolvendo laudos de vegetação e fauna para analise de medidas compensatórias do local.

Quando o GRAPROHAB aprovar, o projeto retorna para a prefeitura visando à avaliação final.

  • Imóveis encostados no muro do condomínio Sunset só poderão ter pavimentos de até 3 andares;
  • No futuro registro do loteamento será arquivado o regulamento junto ao cartório. Existirá uma Associação de Moradores na área e o estatuto da entidade estará regulamentado conforme cada matricula. Os novos proprietários se comprometerão a pagar uma mensalidade para a associação e respeitar as regras de cada lote individual. Esta é a garantia de que os lotes encostados no muro do Sunset não terão prédios. Na parte traseira do Sunset serão construídas casas;
  • O parque central do terreno terá entrada na altura da avenida Salmão e saíra próximo à Arena Municipal, na Via Oeste. O parque terá entre 45 a 50 mil m². Como referência, a praça Ulisses Guimarães, no coração do Aquarius, tem 38 mil m²;
  • A Via Oeste será duplicada como contrapartida;
  • Um trecho da avenida Cassiano Ricardo será aumentado e ganhará uma ciclovia;
  • Ruas do Jardim Alvorada como Sorocaba, avenida Aclimação e da Liberdade serão abertas e farão integração com o novo bairro, que será totalmente aberto. Vale lembrar que as mesmas regras de construção de pavimentos encostados no muro do Sunset também serão obrigatórias no muro do Alvorada. O projeto urbanístico se encontra na prefeitura em processos que envolvem adequações para a devida aprovação;
  • O local terá elementos icônicos que representem o bairro;
  • O bairro terá espaços para celebrações e novas vivências que fomentem atividades em grupo, o aprendizado e a celebração. O intuito é quebrar o ciclo vicioso entre casa, trabalho e deslocamento;
  • A ocupação terá pleno respeito ao trecho de APP (Área de Preservação Permanente) que contempla uma nascente na parte baixa do terreno;
  • Além do parque haverá outra área verde. As duas serão conectadas.
  • Próximas à avenida Cassiano Ricardo ficarão áreas mais corporativas com calçadas largas, paisagismo, lojas, cafés, espaços de convivência e fachadas ativas.
Não perca a oportunidade de ficar bem-informado (a). Ganhe tempo e receba no seu Whatsapp as principais notícias do Vale do Paraíba. É simples, aperte o botão abaixo e entre no nosso grupo.