VALE 360 NEWS – NOTÍCIAS DO VALE DO PARAÍBA E LITORAL NORTE

As principais notícias do Vale do Paraíba e do Litoral Norte em destaque

Alerta máximo contra a dengue em Jacareí, São José dos Campos e Pinda. Jacareí tem a 1ª morte

Advertisement

Alerta máximo contra a dengue em Jacareí, São José dos Campos e Pinda. As três cidades registraram aumento expressivo nos casos neste começo de 2023 e Jacareí confirmou a primeira morte pela doença. Trata-se de um idoso, de 84 anos. CLIQUE AQUI E ENTRE NO NOSSO CANAL DO WHATSAPP

Os hospitais em Jacareí estão lotados e a espera pela atendimento pode ultrapassar quatro horas na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) Dr. Thelmo. Duas regiões na cidade concentram o maior número de casos, os bairros Parque Meia Lua e Bandeira Branca. O aumento nos caos foi de mais de 11 mil por cento em relação ao mesmo período do ano passado, os 15 primeiros dias do ano. Em 2023, foram 3 casos e agora 348.

Em Pinda, os números são igualmente alarmantes. O crescimento do número de casos é de 2 mil e 800 por cento. Entre novembro de 2022 e os primeiros dias de 2023 foram registrados 27 casos, agora, desde novembro de 2023 e o começo de 2024 foram 773. No período, Pinda também teve uma morte, um idoso, com comorbidades, de 87 anos.

Em Pinda, os números expressivos de casos da doença estão sendo registrados em todas as regiões da cidade, principalmente nos bairros do Distrito de Moreira César, como por exemplo Terra dos Ipês I, Vila São José, Vila São João, Vila São Benedito, Pasin, Mantiqueira e também bairros próximos à região central da cidade como Jardim Bela Vista e Santa Luzia.

Segundo o Ministério da Saúde, o Aedes aegypti está resistente a diversas fórmulas químicas de inseticidas existentes no mercado e por isso a termonebulização ou fumacê não é indicado como controle do Aedes aegypti devido à baixa eficiência, motivo pelo qual a equipe de controle de vetores não fará mais a utilização desta técnica.

A participação da comunidade também é fundamental para que o resultado seja alcançado. “Pedimos que todos possam abrir a porta de sua casa para que esse trabalho aconteça. Outra ação importante que os proprietários das residências podem colaborar é com a retirada de material sem uso, principalmente os que possam acumular água. Temos PEVs espalhados em todas as cidades e o correto é fazer o descarte correto nessas unidades”, afirmou o Coordenador do Programa de Saúde da Vigilância Epidemiológica, Ricardo da Costa Manso.

Em São José dos Campos o aumento de casos no mesmo período foi de mais de mil e 200 por cento. Os casos saltaram de 13, nos primeiros 15 dias de 2023, para 178.

Em Caçapava, a situação é mais tranquila do que nas cidades vizinhas e não há alerta. Até o momento, em 2024, foram registrados 24 casos.

Orientações no combate à dengue

Para prevenir a dengue e reduzir a proliferação do mosquito Aedes aegypti, é essencial seguir algumas orientações. Aqui estão algumas medidas importantes:

  1. Elimine Locais de Reprodução: Verifique sua casa e arredores em busca de recipientes que possam acumular água parada, como vasos de plantas, pneus velhos, garrafas vazias e recipientes de armazenamento. O mosquito da dengue coloca seus ovos em água parada, e a eliminação desses locais de reprodução é fundamental.
  2. Mantenha a Casa Limpa: Mantenha sua casa limpa e livre de lixo, entulho e objetos que possam se tornar focos de reprodução do mosquito.
  3. Use Telas e Mosquiteiros: Instale telas nas janelas e mosquiteiros nas camas para evitar picadas de mosquito, principalmente durante o amanhecer e o entardecer, quando o Aedes aegypti é mais ativo.
  4. Use Repelentes: Utilize repelentes corporais quando estiver ao ar livre, especialmente em áreas onde a dengue é endêmica. Certifique-se de seguir as instruções do rótulo ao aplicar o repelente.
  5. Roupas Protetoras: Use roupas de manga longa e calças compridas para cobrir a pele sempre que possível, principalmente em áreas com alta incidência de dengue.
  6. Evite Acúmulo de Água: Evite o acúmulo de água em bandejas de ar-condicionado, calhas, lajes e caixas d’água. Mantenha-as bem vedadas.
  7. Cuidado com Vasos de Plantas: Troque a água dos vasos de plantas regularmente ou use areia para cobrir a superfície do solo, evitando que se tornem criadouros do mosquito.
  8. Informe-se: Esteja ciente das condições climáticas e surtos de dengue em sua região, e siga as recomendações das autoridades de saúde.
  9. Mobilize a Comunidade: Envolver a comunidade local na prevenção da dengue pode ser altamente eficaz. Realize campanhas de conscientização e ações de limpeza em conjunto com seus vizinhos.
  10. Descarte Adequado de Lixo: Descarte o lixo de maneira adequada e em recipientes fechados. Não jogue lixo em terrenos baldios.
  11. Cuidado com a Água da Chuva: Mantenha as calhas limpas para evitar que a água da chuva se acumule e se torne um criadouro para mosquitos.
  12. Atenção Especial a Grávidas: As grávidas devem tomar cuidado extra, pois a dengue pode ser mais grave para elas e para seus bebês. Elas devem seguir todas as orientações e buscar cuidados médicos em caso de suspeita de infecção.

Sintomas da dengue

Os sintomas da dengue podem variar em gravidade e se manifestar de forma diferente em cada pessoa. A doença é causada por um vírus transmitido pelo mosquito Aedes aegypti, e os sintomas geralmente aparecem de 4 a 10 dias após a picada do mosquito. Os principais sintomas da dengue incluem:

  1. Febre Alta: A febre é um dos sintomas mais comuns da dengue e costuma ser súbita, geralmente acima de 38°C.
  2. Dor de Cabeça Intensa: A dor de cabeça na dengue pode ser muito intensa, chegando a ser incapacitante.
  3. Dor Atrás dos Olhos: Muitas pessoas com dengue relatam dor e pressão atrás dos olhos.
  4. Dores Musculares e Articulares: A dengue pode causar dores musculares e nas articulações, que podem ser bastante desconfortáveis.
  5. Fraqueza e Fadiga: A sensação de fraqueza e fadiga é comum durante a infecção por dengue.
  6. Manchas Vermelhas na Pele: Manchas vermelhas na pele, conhecidas como rash cutâneo, podem aparecer após alguns dias de febre.
  7. Sangramento: Em casos mais graves, a dengue pode causar sangramento nasal, gengival ou sob a pele, bem como hemorragias mais graves, como sangramento gastrointestinal.
  8. Náuseas e Vômitos: Além dos sintomas acima, a dengue também pode causar náuseas e vômitos.

É importante ressaltar que, em alguns casos, a dengue pode evoluir para uma forma mais grave da doença, conhecida como dengue grave ou dengue hemorrágica, que pode ser potencialmente fatal. Os sintomas de dengue grave incluem dor abdominal intensa, vômitos persistentes, sangramento grave, dificuldade respiratória e queda abrupta da pressão arterial.

Se você ou alguém que você conhece apresentar esses sintomas, é fundamental procurar imediatamente um serviço de saúde para avaliação e tratamento adequados. O diagnóstico e tratamento precoces são fundamentais para evitar complicações graves da dengue. Além disso, é importante seguir as orientações médicas e repousar para se recuperar completamente da doença.

O som mais tradicional de Taubaté está de volta

Não perca a oportunidade de ficar bem-informado (a). Ganhe tempo e receba no seu Whatsapp as principais notícias do Vale do Paraíba. É simples, aperte o botão abaixo e entre no nosso grupo.

Advertisement