"

VALE 360 NEWS – NOTÍCIAS DO VALE DO PARAÍBA E LITORAL NORTE

As principais notícias do Vale do Paraíba e do Litoral Norte em destaque

Calor será excepcional e de extremo perigo no Vale do Paraíba e no Brasil nos próximos dias, alertam meteorologistas

Advertisement

Calor será excepcional e de extremo perigo no Vale do Paraíba e no Brasil nos próximos dias, alertam meteorologistas. O alerta parte dos meteorologistas do Instituto Metsul. O Vale do Paraíba e a cidade de São Paulo devem testar ou bater os recordes históricos de temperatura, que pode ficar em torno de 40 ºC na região metropolitana.

Neste domingo, a temperatura em Taubaté foi de 33,9 ºC, de acordo com dados oficiais do Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia), marcando a temperatura mais alta da região. Cachoeira Paulista teve 32,7 ºC, Campos do Jordão, 26,6 ºC. Em São Paulo, os termômetros marcaram 33,4 ºC.

A meteorologista Estael Sias, da Metsul, diz que “o que se avizinha no estado de São Paulo em termos de temperatura é parecido em padrão
com o que ocorreu entre setembro e outubro de 2020, quando uma bolha de calor se instalou na região sob um padrão de bloqueio atmosférico com vários dias de calor extremo. Na ocasião, a máxima chegou a 43,5ºC em Lins, embora não se creia que valor tão extremo seja atingido neste evento”.

BOLHA DE CALOR TRARÁ CALOR EXCEPCIONAL

Estael Sias, da Metsul, ainda explica que “uma bolha de calor, que se denomina também de domo ou cúpula de calor (em Inglês é chamada de heat dome) ocorre com áreas de alta pressão que atuam como cúpulas de calor, e têm ar descendente (subsidência). Isso comprime o ar no solo e através da compressão aquece a coluna de ar.

Em suma, uma cúpula de calor é criada quando uma área de alta pressão permanece sobre a mesma área por dias ou até semanas, prendendo
ar muito quente por baixo assim como uma tampa em uma panela. Esta bolha de calor de agora vai estar com seu centro entre o Paraguai e o Centro Oeste do Brasil.

É, assim, um processo físico na atmosfera. As massas de ar quente se expandem verticalmente na atmosfera, criando uma cúpula de alta pressão que desvia os sistemas meteorológicos – como frentes frias – ao seu redor. À medida que o sistema de alta pressão se instala em determinada região, o ar abaixo aquece a atmosfera e dissipa a cobertura de nuvens. O alto ângulo do sol de verão combinado com o céu claro ou de poucas nuvens aquece ainda mais o solo.

CALOR ATINGIRÁ NÍVEIS MUITO PERIGOSOS À SAÚDE E À VIDA

A MetSul Meteorologia adverte que o nível de calor esperado para os próximos dias em muitas áreas do território brasileiro atingirá patamar
extremamente perigoso à saúde e à vida com elevado risco para população vulnerável, como enfermos e idosos.

Normalmente, o calor no Brasil é percebido com um evento normal no clima e até celebrado, mas o país não mantém estatísticas sobre mortalidade relacionada à alta temperatura. O calor é um causador “silencioso” de mortes, diferentemente do que ocorre com desastres pela chuva. Os poucos levantamentos sobre mortes associadas ao calor no Brasil estão em alguns estudos epidemiológicos em pesquisas da
Medicina e não da Meteorologia.

O calor extremo é muito mais mortal do que outros desastres naturais, matando em média mais que o dobro de pessoas por ano do que furacões e tornados combinados, de acordo com dados monitorados pelo Serviço Meteorológico Nacional nos Estados Unidos.

Veja a planta de como vai ficar o bairro que será construído no “terreno das vaquinhas” em São José dos Campos

Não perca a oportunidade de ficar bem-informado (a). Ganhe tempo e receba no seu Whatsapp as principais notícias do Vale do Paraíba. É simples, aperte o botão abaixo e entre no nosso grupo.