"

VALE 360 NEWS – NOTÍCIAS DO VALE DO PARAÍBA E LITORAL NORTE

As principais notícias do Vale do Paraíba e do Litoral Norte em destaque

Estadão: Bolsonaro veta aliança do PL com o PSD, de Anderson Farias, Prefeito de São José dos Campos

Advertisement

Bolsonaro veta aliança do PL com o PSD, de Anderson Farias, Prefeito de São José dos Campos. A informação foi publicada pelo Jornal “O Estado de São Paulo” no fim da tarde desta segunda-feira (12/02) e é assinada pelo jornalista Pedro Augusto Figueiredo. CLIQUE AQUI E ENTRE NO NOSSO CANAL DO WHATSAPP

“Deixo claro: PSD do Kassab eu não apoio ninguém, tá ok?”, diz Bolsonaro em um áudio vazado ao qual o Estadão obteve acesso. A conversa era sobre a eleição em Presidente Prudente, no interior de São Paulo, mas segundo bolsonaristas ouvidos pela reportagem, o veto é amplo e se estende por todo o país.

Em São José dos Campos, Farias deve ser candidato pelo PSD e ainda não sabe se terá o apoio do PL e do Republicanos, partido do Governador, Tarcísio de Freitas, que não fez uma única visita oficial à cidade na qual mantém domicílio eleitoral.

A rusga com o PSD, sigla liderada por Kassab teria origem na votação dos aliados do ex-prefeito de São Paulo pelo indiciamento do ex-presidente na CPMI do 8 de Janeiro (CPMI dos atos golpistas). A reportagem cita que Bolsonaro foi procurado ao longo da semana, por meio do assessor Fabio Wajngarten, para se pronunciar a respeito da matéria, porém não se manifestou.

Outro que não se manifestou foi Gilberto também procurado por meio da assessoria de imprensa. Kassab é um dos políticos mais influentes do Brasil. O PSD tem três ministérios no Governo Lula. No Governo Paulista, no qual Felício Ramuth é vice-governador, Kassab é Secretário de Governo e uma das pessoas mais influentes junto ao governador Tarcísio de Freitas (Republicanos).

O que diz o PL

Capitão Augusto, Deputado Federal, vice-presidente do PL, diz desconhecer determinação da sigla neste sentido. Ao Estadão, no entanto, ele pondera que o relatório final da CPMI foi aprovado por 20 votos a 11 e que os cinco votos de parlamentares do PSD foram “fundamentais” para o indiciamento do ex-presidente.

“Se o PSD tivesse votado com a gente, o placar seria de 16 a 15. Não haveria indiciamento dos patriotas e nem do Bolsonaro. O PSD poderia ter votado contra o indiciamento e acabou votando a favor. Obviamente, existe uma rusga aí”, disse ele.

*Foto de Capa: Antônio Cruz/Agência Brasil

Não perca a oportunidade de ficar bem-informado (a). Ganhe tempo e receba no seu Whatsapp as principais notícias do Vale do Paraíba. É simples, aperte o botão abaixo e entre no nosso grupo.