VALE 360 NEWS – NOTÍCIAS DO VALE DO PARAÍBA E LITORAL NORTE

As principais notícias do Vale do Paraíba e do Litoral Norte em destaque

Jovem é preso em Taubaté por comercializar cigarro eletrônico pela internet

Advertisement

Jovem é preso em Taubaté por comercializar cigarro eletrônico pela internet. A venda deste tipo de produto é proibida no Brasil, conforme Resolução de Diretoria Colegiada da Anvisa RDC nº 46, de 28 de agosto de 2009. A prisão foi realizada por agentes da Polícia Federal. CLIQUE AQUI E ENTRE NO NOSSO CANAL DO WHATSAPP

O jovem, de 19 anos, divulgava os produtos na internet, por meio das redes sociais, e fazia a venda através de aplicativos de mensagens. Ele realizava pessoalmente as entregas em Taubaté e em cidades da região, de acordo com os policiais federais.

Na diligência desta quinta-feira (19/10), em um imóvel do bairro Vila São Geraldo, foram apreendidos diversos dispositivos dos cigarros eletrônicos e também as fragrâncias, conhecidas como “pods”, usadas para recarregar os aparelhos.

O suspeito foi preso em flagrante pelo crime de contrabando por equiparação, cuja pena pode chegar a 5 anos de prisão.

Cigarro eletrônico

O cigarro eletrônico é um dispositivo que simula o ato de fumar, mas sem usar tabaco nem produzir fumaça. Em vez disso, ele aquece um líquido que contém nicotina e outros aditivos, gerando um vapor que é inalado pelo usuário. O cigarro eletrônico foi criado como uma alternativa ao cigarro convencional, com a promessa de ser menos prejudicial à saúde e de ajudar os fumantes a largarem o vício. Mas será que isso é verdade? Neste post, vamos esclarecer algumas dúvidas sobre o cigarro eletrônico e seus riscos.

Cigarro eletrônico faz mal

Sim. Apesar de não conter as mesmas substâncias tóxicas e cancerígenas do cigarro tradicional, o cigarro eletrônico não é seguro nem inofensivo. Ele contém nicotina, que é uma droga viciante e que pode causar dependência, alterações no sistema nervoso, problemas cardiovasculares e complicações na gravidez. Além disso, o líquido do cigarro eletrônico pode conter outros produtos químicos nocivos, como formaldeído, acetaldeído, acroleína, metais pesados e aromatizantes artificiais, que podem irritar as vias respiratórias, provocar alergias, inflamações e até câncer.

O cigarro eletrônico pode causar uma doença pulmonar grave chamada EVALI (sigla em inglês para lesão pulmonar associada ao uso de cigarro eletrônico ou vaping), que se manifesta com sintomas como tosse, falta de ar, dor no peito, febre, náusea e vômito. Essa doença pode levar à insuficiência respiratória e à morte. Segundo o CDC (Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA), mais de 2 mil casos de EVALI foram registrados no país entre 2019 e 2020, sendo que 68 pessoas morreram.

cigarro eletrônico ajuda a parar de fumar?

Não há evidências científicas suficientes que comprovem a eficácia e a segurança do cigarro eletrônico como método para parar de fumar. Pelo contrário, alguns estudos sugerem que o uso do cigarro eletrônico pode dificultar a cessação do tabagismo, pois mantém a dependência da nicotina e o hábito de fumar. Além disso, o cigarro eletrônico pode servir como porta de entrada para o consumo de outros produtos derivados do tabaco, como o narguilé ou o próprio cigarro convencional, especialmente entre os jovens.

O cigarro eletrônico é regulamentado no Brasil?

Não. A venda, a importação e a propaganda de qualquer tipo de cigarro eletrônico são proibidas no Brasil desde 2009 pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), por falta de dados que garantam a qualidade, a segurança e a eficácia desses produtos. Portanto, quem comercializa ou utiliza cigarro eletrônico no país está sujeito às penalidades previstas na legislação sanitária.

Como parar de fumar de forma segura e efetiva?

A melhor forma de parar de fumar é procurar ajuda profissional especializada. Existem programas gratuitos oferecidos pelo Sistema Único de Saúde (SUS) que oferecem acompanhamento médico, psicológico e farmacológico para os fumantes que desejam se livrar do vício. Além disso, existem medicamentos e terapias de reposição de nicotina (adesivos, gomas ou pastilhas) que podem auxiliar no processo de cessação do tabagismo, desde que prescritos por um médico.

Parar de fumar é um desafio que exige determinação, persistência e apoio. Mas os benefícios são inúmeros para a saúde física e mental do indivíduo e das pessoas ao seu redor. Por isso, não caia na armadilha do cigarro eletrônico e busque ajuda para se livrar do tabaco de uma vez por todas.

*Foto de Capa: Polícia Federal

Não perca a oportunidade de ficar bem-informado (a). Ganhe tempo e receba no seu Whatsapp as principais notícias do Vale do Paraíba. É simples, aperte o botão abaixo e entre no nosso grupo.
Advertisement