VALE 360 NEWS – NOTÍCIAS DO VALE DO PARAÍBA E LITORAL NORTE

As principais notícias do Vale do Paraíba e do Litoral Norte em destaque

VÍDEO: “Don Juan” do crime, cubano, é preso em Campos do Jordão

“Don Juan” do crime, cubano, é preso em Campos do Jordão. Ele é acusado de cometer inúmeros crimes, como: extorsão, violência doméstica, ameaça, falsidade ideológica e estelionato. O cubano, de 29 anos, foi preso depois de cometer uma série de crimes. O “Don Juan” foi capturado pelos policiais da 4ª Delegacia de Defesa da Mulher de São Paulo com o apoio da Polícia Civil de Campos, onde o cubano posava para fotos ostentando relógios de luxo e belas paisagens. Por trás dessa vida de luxo, o estrangeiro levava uma criminosa.

A reportagem teve acesso a diversos boletins de ocorrência contra o indiciado, que versam sobre os crimes citados anteriormente. Em um deles, o cubano se passava por brasileiro, desempregado, solteiro e com 25 anos de idade. Em 2021, ele teria agredido uma namorada, com quem se relacionou por quase dois anos, em Cajamar, Grande São Paulo, com chutes, empurrões e xingamentos. A vítima registrou boletim de ocorrência.

Em fevereiro de 2022, o indiciado deu um prejuízo de R$ 20 mil a uma mulher, de 40 anos. Ele se utilizou dos dados enviados por ela em um currículo, abriu uma conta em um banco e praticou o estelionato usando máquinas de cartão de crédito no nome dela. Em setembro do mesmo ano, o cubano teria praticado estelionato contra uma mulher, de 24 anos, em Pinheiros, São Paulo. Na oportunidade, ele teria dado R$ 2 mil de entrada, em um carro chinês, posteriormente estornado para a conta de uma “laranja”, e o saldo restante iria ser parcelado no nome dela.

Entre outubro e dezembro de 2022, o “Don Juan” do crime extorquiu em R$ 10 mil uma jovem, de 21 anos, sob a ameaça de contar para a família dela, que vive no Piauí, sobre a prática de prostituição. A extorsão só cessou com a denúncia da vítima às autoridades policiais.

Ainda em novembro de 2022, o cubano alugou um apartamento para dois compatriotas que chegariam de Cuba e entraram de forma ilegal no Brasil. Na ocasião, ele combinou com uma mulher que pagaria pelos móveis do local R$ 2,4 mil, o aluguel e o depósito caução, mas para a surpresa da vítima, de 26 anos, quando foi em janeiro, ela ligou para a imobiliária e descobriu que todos os móveis foram tirados do local e não havia mais ninguém no imóvel.

Em fevereiro deste ano, o cubano também teria começado a extorquir uma amiga da ex-companheira e pedia R$ 1 mil semanais para não contar para a família dela e para o ex-marido, que ela exercia o trabalho de acompanhante. A referida vítima foi extorquida durante três meses e entregou ao cubano e a um homem que se apresentava como tio dele, R$ 12 mil.

Uma das vítimas também tinha medida protetiva contra o cubano. A mulher com quem ele teve um relacionamento por cinco anos, disse ao programa Cidade Alerta, da TV Record, que tem medo e fez uma denúncia contra o “Don Juan”, do crime: “Uma coisa era tê-lo violento, outra coisa era saber que ele tinha sido capaz de vender seres humanos para que eles fossem escravizados, para que ele dormissem no chão… drogar essas pessoas, enfiar essas pessoas dentro de uma van, atravessá-las no rio, bater nelas e que ele estivesse envolvido com uma quadrilha, que fosse capaz de fazer tudo isso”, diz a ex-companheira.

A reportagem ainda mostrou argentinos que eram escravizados pelo cubano. Eles receberam a proposta para ganhar R$ 200, mas foram obrigados a trabalhar na lavoura das 05 da madrugada às 09h da noite. A ex-companheira ficou apavorada quando começou a receber as mensagens dos argentinos.

O cubano teve a prisão preventiva decretada pelo Juiz da Vara da Região Norte (São Paulo) de Violência Doméstica e Família, do foro de Santana, Henrique Maul de Souza. Ele foi preso em Campos do Jordão e trazido para a delegacia de Taubaté. Nesta sexta-feira (14/04), ele passará por audiência de custódia.

Outro lado

Em contato com o advogado que acompanhou o cubano nesta quinta-feira (13), foi nos informado que como “se trata de processo em segredo de Justiça, a defesa prestará todas as informações no curso do inquérito policial. Estamos colaborando com as autoridades competentes e toda e qualquer manifestação se dará no curso dos mesmos”, disse a nota enviada à reportagem.

Assassino confessa em sessão de terapia homicídio e enterro de homem no quintal da própria casa em Ubatuba

*Não perca a oportunidade de ficar bem-informado (a). Ganhe tempo e receba no seu Whatsapp as principais notícias do Vale do Paraíba. É simples, aperte o botão abaixo e entre no nosso grupo. 
Advertisement