"

VALE 360 NEWS – NOTÍCIAS DO VALE DO PARAÍBA E LITORAL NORTE

As principais notícias do Vale do Paraíba e do Litoral Norte em destaque

Santa Casa de Jacareí pode deixar de receber R$ 17 milhões em repasses, porque presidente da Câmara rejeita colocar em votação fim da intervenção

Advertisement

A análise do projeto de lei enviado à Câmara é crucial para que o hospital não perca o repasse anual milionário feito pelo governo do estado de São Paulo. Para receber o repasse, no entanto, a questão da intervenção precisa estar solucionada. ENTRE NO NOSSO CANAL DO WHATSAPP

A votação para evitar a perda do repasse precisa acontecer até 26 de junho, mas está travada na Câmara Municipal por causa do presidente da Casa, Abner Rosa (PSD), opositor ao governo Izaias Santana. O pré-candidato à Prefeitura de Jacareí, Rodrigo Salomon, do mesmo partido de Abner, também é contra o fim da intervenção. Eles são liderados pelo vice-governador, Felício Ramuth.

Por outro lado, o projeto tem apoio de sete vereadores:

  • Maria Amélia (PSDB),
  • Edgard Sasaki (PSDB),
  • Paulinho do Esporte (Podemos),
  • Paulinho dos Condutores (Podemos),
  • Juliana da Fênix (PL),
  • Roninha (Cidadania),
  • Valmir do Parque Meia-Lua (Progressistas).

Queda-de-braço

Um requerimento pedia que o projeto de lei fosse incluído na pauta de votações desta quarta (12/06), porém foi rejeitado por Abner, sob a alegação de que uma empresa especializada deveria ser contratada para auditar os documentos referentes ao fim da intervenção. “Até que isso ocorra, o projeto está suspenso”, reiterou o presidente da Câmara.

Abner ainda disse que não foram realizadas audiências públicas a respeito do fim da intervenção na Santa Casa de Jacareí. De acordo com o Jornal Diário de Jacareí, o Ministério Público manifestou ser favorável para que “eventuais providências de retorno do PLE nº 4/2024 à pauta de votação dos vereadores sejam adotadas”. O pedido, no entanto, continua sendo ignorado pelo presidente do Legislativo.

Santa Casa de Jacareí

Maria Luiza Porto Mello, provedora da Santa Casa, também disse ao Diário de Jacareí que a situação é desesperadora e que no dia 4 de junho houve uma reunião com vereadores pedindo a votação do projeto. “Esse recurso ainda não é suficiente para bancar nossas despesas mensais, mas não podemos deixar de lado uma ajuda estadual que sequer vinha sendo oferecida nos últimos anos”, comentou.

O prefeito Izaias Santana declarou que a aprovação do projeto é essencial para que o município assuma a responsabilidade integral do passivo financeiro da Santa Casa, estimado em 51,9 milhões de reais, com previsão de quitação até 2032. “A Santa Casa e a população de Jacareí não podem ser prejudicadas por uma disputa política eleitoral”.

Reunião que pode paralisar transporte público em São José dos Campos, Taubaté e Jacareí acontece na tarde desta quinta (13)

Não perca a oportunidade de ficar bem-informado (a). Ganhe tempo e receba no seu Whatsapp as principais notícias do Vale do Paraíba. É simples, aperte o botão abaixo e entre no nosso grupo.

GRUPO DE NOTÍCIAS DE JACAREÍ. É GRÁTIS